Ameaças de agressão forçam cancelamento de Parada Gay na Sérvia

Belgrado (Sérvia), 19 set (EFE).- A Parada do Orgulho Gay programada para amanhã em Belgrado teve que ser cancelada depois que as autoridades sérvias avisaram que não teriam como garantir a segurança do evento, fortemente criticado pela extrema direita e a Igreja Ortodoxa.

EFE |

Segundo os organizadores da marcha, o diretor da Polícia, Milorad Veljovic, disse num ofício que o desfile é de muito risco e que a possibilidade de incidentes é alta, por isso o cancelamento.

Boris Milicevic, presidente de uma associação de gays, disse à Agência Efe que a violência contra homossexuais na sociedade sérvia atingiu níveis alarmantes.

"A respeito da Parada Gay, há dois meses grupos extremistas promovem uma campanha de intimidação. E agora o Estado admite que não pode enfrentá-los e que capitulou diante da violência", acrescentou.

Nos últimos dias, partidos e grupos de extrema direita se uniram à Igreja em ataques e críticas à realização da marcha.

As autoridades, porém, tinham assegurado que fariam de tudo para viabilizar a segunda tentativa dos homossexuais sérvios de celebrarem o orgulho gay.

Na primeira vez, em 2001, a Parada também foi suspensa, depois que radicais atacaram e feriram vários gays e policiais que faziam a segurança do evento. EFE vb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG