Ameaça terrorista no Reino Unido diminuiu após processos judiciais, diz MI5

Londres, 7 jan (EFE).- A ameaça terrorista contra o Reino Unido diminuiu por causa do sucesso de inúmeros processos judiciais contra suspeitos de atividades terroristas, informou o diretor-geral do MI5 (serviço de inteligência britânico), Jonathan Evans.

EFE |

Em entrevista publicada hoje em vários jornais britânicos, Evans afirmou que os processos judiciais dos últimos dois "esfriaram" o "entusiasmo das redes terroristas".

No entanto, o diretor do MI5 disse que a rede terrorista Al Qaeda mantém sua determinação, além de sua capacidade, para realizar atentados contra o Reino Unido.

"Há informação secreta suficiente que indica que (os terroristas) têm a intenção de perpetrar atentados aqui. Há um significativo número de indivíduos ativos. Estão fazendo coisas como arrecadar fundos ou ajudar pessoas a viajar para Afeganistão, Paquistão e Somália", declarou.

Também afirmou que a crise econômica global pode criar novos perigos para o país.

"Nos próximos anos nos concentraremos no terrorismo internacional, na Al Qaeda e em seus parceiros, mas também observamos a crise econômica global", afirmou Evans.

Apesar de especificar que não há relação direta entre bem-estar e radicalismo, Evans disse que é importante considerar o que pode acontecer se o "Ocidente se tornar menos dominante economicamente".

Afirmou que não há um único caminho que leve as pessoas ao radicalismo violento, mas "fatores sociais, econômicos, pessoais e a política externa levam as pessoas a se inclinarem ao radicalismo".

Além disso, Evans disse que os terroristas que realizaram os atentados em Mumbai em novembro de 2008 tinham vínculos com o Reino Unido e acrescentou que 75% das investigações dos serviços secretos britânicos estão vinculadas ao Paquistão. EFE vg/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG