Ameaça de bomba foi alarme falso em santuário de Lourdes

Cerca de 30 mil fiéis foram retirados às pressas de santuário pela manhã. Depois de varruda, local foi reaberto

EFE |

A polícia afirmou que concluiu a busca em várias áreas do santuário mariano de Lourdes, nos Pirineus franceses, onde é celebrada a festa católica da Assunção da Virgem Maria, sem encontrar explosivos. O alarme falso de bomba levou a retirada de 30 mil fiéis.

AFP
Fiéis são retirados de Santuário após ameaça de que quatro artefatos explodiriam no local

Depois da varredura, o local foi reaberto, segundo a Prefeitura, e as procissões poderão ser realizadas nos horários programados. 

No início do dia, uma ligação anônima alertou à polícia sobre a colocação de quatro artefatos explosivos no complexo do santuário, avisando que a explosão ocorreria às 15h no horário local (10h de Brasília).

Os responsáveis pelo culto evacuaram os cerca de 30 mil fiéis, apoiados por cachorros de rastreamento. Não é a primeira vez que o santuário recebe aviso de bomba, em 27 de outubro de 2002 a igreja subterrânea teve de ser evacuada por um episódio similar.

O papa Bento XVI visitou o santuário mariano de Nossa Senhora de Lourdes em setembro de 2008 para comemorar o 150º aniversário das supostas aparições de Nossa Senhora à menina Bernadette Soubirous.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG