Ameaça de ataque faz Polícia reforçar segurança da Oktoberfest

Berlim, 28 set (EFE).- A Polícia alemã montou um cordão de isolamento em torno da Oktoberfest, o tradicional festival de cerveja da cidade de Munique, e deteve preventivamente dois suspeitos de ligação com as ameaças de atentado feitas por porta-vozes da Al Qaeda na internet nos últimos dias.

EFE |

As autoridades de Munique destacaram que o reforço da segurança se restringe aos veículos, tanto de visitantes como de fornecedores do evento, e às bolsas e mochilas, que agora passam por uma revista mais criteriosa.

Antes dessas medidas, as autoridades da região da Baviera já tinham proibido voos acima do pavilhão em que acontece a Oktoberfest, diariamente visitada por dezenas de milhares de pessoas.

A Polícia também anunciou a detenção "preventiva" de dois islâmicos ligados à Al Qaeda, que ontem colocou na internet um vídeo no qual dizia que atacaria o festival de cerveja duranre as eleições legislativas.

Porém, o chefe da Polícia de Munique, Wilhelm Schmidbauer, disse que os dois detidos não são acusados de crime algum, embora tenham tido contato com Bekkay Harrach, alemão de origem marroquina que aparece nos últimos vídeos com ameaças ao país.

Nas gravações publicadas pela Al Qaeda nas duas últimas semanas, Harrach afirmou que a Alemanha viverá um "terrível despertar" caso o Governo não traga de volta as tropas enviadas ao Afeganistão.

Schmidbauer destacou que os dois islâmicos, ambos procedentes de países árabes e que há anos vivem na Alemanha, permanecerão detidos preventivamente e por ordem judicial até o fim da Oktoberfest, em 4 de outubro.

O ministro do Interior da Baviera, Joaqchim Hermann, confirmou hoje que o reforço das medidas de segurança para a Oktoberfest se deve às ameaças feitas em dois vídeos colocados na rede. EFE jcb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG