Amazônia terá torre de 300 metros para monitorar mudanças climáticas

Os governos do Brasil e da Alemanha anunciaram nesta sexta-feira um projeto para construção, em parceria, de cinco torres na floresta Amazônica, entre elas uma de 300 metros de altura, para pesquisas climáticas. Segundo o Ministério da Educação e Pesquisa da Alemanha, os custos da construção das torres e da manutenção nos primeiros cinco anos são avaliados em 8,4 milhões de euros (mais de R$ 25 milhões) e serão divididos pelos dois países.

BBC Brasil |

De acordo com nota do Ministério da Ciência e Tecnologia, o ministro Sergio Rezende e a ministra alemã Anette Schavan assinaram os documentos para o projeto na quinta-feira em São Paulo.

Os ministros assinaram o protocolo de intenção para a construção das torres - a de 300 metros e mais quatro de 60 metros de altura - para monitoramento das mudanças climáticas na floresta Amazônica.

A torre mais alta teria quase a altura da Torre Eiffel, marco de Paris, que tem 324 metros de altura, incluindo as antenas.

O projeto engloba pesquisas ambientais já em andamento na região e será coordenado pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCT), no lado brasileiro, e pelo Instituto Max Planck de Química, no lado alemão.

O outro acordo bilateral firmado entre os dois governos manifesta "o propósito de Brasil e Alemanha em manter um diálogo regular para o apoio a estudos e pesquisas nas áreas de ciência, tecnologia e inovação, tendo como foco principal a sustentabilidade".

O ministro Sergio Rezende afirmou que os dois acordos são importantes "porque não só reforçam estudos e pesquisas ambientais, que Brasil e Alemanha já desenvolvem em conjunto, como reafirmam a preocupação dos dois governos em manter seus programas de política de desenvolvimento balizados com a temática da sustentabilidade".


Leia mais sobre Amazônia

    Leia tudo sobre: amazoniaamazônia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG