Alunos reproduzem marcha de 1.800 anos vestidos a caráter

Estudantes da Universidade de Regensburg, no sul da Alemanha, estão fazendo uma caminhada de quase 500 quilômetros vestidos com armaduras e carregando apetrechos militares usados pelos soldados romanos há cerca de 1.800 anos.

BBC Brasil |

Os alunos cursam a cadeira de História Antiga e pretendem, através da simulação, investigar as dificuldades e reações diante das barreiras físicas e psíquicas enfrentadas em deslocamentos de tropas da época.

A prática segue os conceitos da chamada "arqueologia experimental", que visa unir conhecimentos de pesquisas históricas com métodos empíricos das ciências naturais.

Durante a caminhada, prevista para durar quatro semanas, inclui a travessia dos Alpes e será encerrada em 5 de setembro.

Dificuldades
A rota escolhida pelos estudantes percorre as margens do rio Danúbio e reproduz parte de uma campanha histórica dos legionários do Império Romano. A trilha vai de "Carnutum" até "Castra Regina", povoados da Antiguidade que hoje correspondem às cidades de Petronell, nos arredores de Viena, e Regensburg.

Os estudantes andam entre 15 e 25 quilômetros por dia, utilizando, na medida do possível, a mesma rota dos romanos e vestindo o mesmo equipamento dos legionários da época do imperador Galiano, que governou Roma no século 3 depois de Cristo.

Cada um carrega até 35 quilos de materiais, incluindo lanças, capacetes, armaduras, escudos, espadas e mantimentos.

"O experimento oferece também aos alunos uma verdadeira fonte de temas para os seus trabalhos de formatura", diz Josef Löffl, doutorando em História Antiga em Regensburg e um dos coordenadores do projeto.

Materiais
Um importante aspecto da simulação está relacionado com a resistência dos materiais durante a viagem.

Os trajes e armaduras foram confeccionados em grande parte pelos próprios estudantes, reproduzindo peças arqueológicas, modelos e relatos históricos. Um ferreiro acompanha a caminhada para analisar e reparar as armas e armaduras durante o percurso.

A marcha é a segunda do gênero realizada pelos universitários de Regensburg. Em 2004, um grupo de 12 alunos da mesma faculdade atravessou os Alpes, reproduzindo parte de uma marcha das legiões do imperador romano Septímio Severo.

Em 2006, outra equipe realizou uma excursão a bordo de uma reprodução de um barco romano, remando durante várias semanas entre Regensburg e Budapeste.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG