Moscou, 14 jan (EFE).- A altura da órbita da Estação Espacial Internacional (ISS) será elevada hoje pela primeira vez neste ano para garantir as condições ideais para os próximos acoplamentos de um cargueiro russo e de uma nave americana.

Valeri Lindin, porta-voz do Centro de Controle de Vôos Espaciais (CCVE) da Rússia, explicou que a manobra de correção da órbita será feita pela primeira vez em quase 11 meses com ajuda dos propulsores "KD-1" e "KD-2" do módulo de serviço russo "Zvezda".

"Está previsto que os motores sejam ligados às 21h06 (16h06 de Brasília), e a magnitude do impulso será de três metros por segundo, após o que a altura da órbita se elevará em 5,3 quilômetros, até os 357,6 quilômetros", destacou Lindin à agência oficial russa "RIA Novosti".

Ele acrescentou que a segunda manobra de correção da órbita ocorrerá em 4 de fevereiro.

O lançamento do cargueiro russo "Progress M-66" está previsto para 10 de fevereiro, enquanto a nave "Discovery" será lançada ao espaço dois dias depois, afirmou Lindin.

A altura da órbita da ISS foi elevada pela primeira vez em abril do ano passado pelo primeiro cargueiro automático europeu, Julio Verne, em mais de 4,5 quilômetros.

Normalmente, a altura de órbita média da ISS oscila entre os 360 e 330 quilômetros, e a estação perde entre 100 e 150 metros de altura a cada dia devido à gravitação terrestre, à atividade solar e a outros fatores. EFE egw/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.