Alto oficial iraniano diz que ataque contra Irã traria nova guerra mundial

Um alto responsável do Exército iraniano disse neste sábado que, se seu país for atacado, desencadeará a terceira guerra mundial, informou a agência oficial de notícias Irna.

EFE |

Segundo o chefe adjunto do Estado-Maior, general Massoud Jazayeri, "as políticas extremistas e expansionistas de Washington e Tel Aviv, manifestadas no Sudão, Iraque, Afeganistão e recentemente no Cáucaso, colocaram em risco o mundo inteiro".

Jazayeri acrescentou que esses países (EUA e Israel) estão em declive e que o mundo em breve será testemunha de "grandes eventos", sem especificar quais.

"É evidente que se for apresentado um desafio, os regimes artificiais e os usurpadores seriam eliminados antes que qualquer outra coisa", disse, em referência a Israel, cuja existência Teerã não reconhece.

De qualquer forma, o general especificou que tanto o Islã quanto a República Islâmica do Irã defendem a paz internacional e a coexistência.

"As doutrinas do Islã e as aspirações da Revolução Islâmica defendem a paz e a tranqüilidade no mundo todo, e são completamente contra da guerra e a escalada da tensão esporeada pelos EUA e pelo sionismo internacional (Israel)", disse Jazayeri.

Nas últimas semanas, proliferaram os anúncios das autoridades iranianas sobre novas conquistas em sua capacidade armamentista e militar.

Há cinco dias, o ministro da Defesa iraniano, Mustafa Mohammed Najjar, inaugurou a produção de submarinos capazes de lançar um novo tipo de mísseis e de transportar forças especiais.

Além disso, no início de agosto, o comandante do corpo da Guarda Revolucionária iraniana, o general-de-divisão Mohammed Ali Jaafari, anunciou o lançamento com sucesso de um míssil mar-mar de 300 quilômetros de alcance.

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG