Alto comissário para a Paz da Colômbia renuncia, diz imprensa

Bogotá, 3 fev (EFE).- O alto comissário para a Paz do Governo colombiano, Luis Carlos Restrepo, renunciou hoje ao cargo após ter sido desautorizado em sua decisão de impedir à imprensa o acesso ao aeroporto onde desembarcou o agora ex-refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Alan Jara.

EFE |

Segundo a imprensa de Bogotá, Restrepo renunciou pouco após retornar de Villavicencio, cidade do centro colombiano onde o funcionário coordenava a parte oficial das missões em que os rebeldes entregaram cinco sequestrados.

Procurado pela Agência Efe, um porta-voz do Governo disse desconhecer a decisão de Restrepo de renunciar ao cargo que ocupa desde agosto de 2002, quando Álvaro Uribe assumiu a Presidência.

Restrepo "apresentou sua renúncia perante o presidente Álvaro Uribe", assegura o site da revista "Semana", que não cita as fontes de sua informação.

A publicação diz que o alto comissário governamental para a Paz tomou a decisão após um problema com o secretário de Imprensa do Governo, César Mauricio Velásquez, e com o assessor de Comunicação do Executivo, Jorge Mario Eastman.

Velásquez e Eastman, segundo a "Semana", criticaram Restrepo por ter tentado impedir a cobertura jornalística no desembarque de Jara no aeroporto de Villavicencio.

A decisão de Restrepo gerou forte polêmica junto à imprensa colombiana, que qualificou a medida como censura.

O debate levou o Governo a desautorizar Restrepo, que imediatamente retornou a Bogotá.

Segundo a edição eletrônica do jornal colombiano "El Espectador", a decisão de Restrepo sobre a imprensa não agradou também a Uribe, que "pediu que essa medida fosse invalidada". EFE jgh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG