Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Alto comissário da ONU pedirá a Geórgia e Rússia melhor acesso às vítimas

Genebra, 18 ago (EFE).- O alto comissário da ONU para os Refugiados, António Guterres, viajará ainda hoje à Geórgia e depois à Rússia para avaliar pessoalmente as conseqüências do conflito entre os dois países, e pedir a seus líderes garantias para que a ajuda humanitária às vítimas possa ser distribuída segundo o planejado.

EFE |

Durante esta missão, que durará até a próxima sexta-feira, Guterres se reunirá na Geórgia com representantes de organizações locais que prestam socorro aos deslocados, de outras agências especializadas das Nações Unidas, assim como com membros do Governo e do Parlamento.

Além disso, se reunirá com deslocados devido aos combates que explodiram em 8 de agosto entre forças georgianas, russas e da região separatista da Ossétia do Sul, apoiada por Moscou e à qual Guterres não deve visitar, confirmou o porta-voz do alto comissário em Genebra, Ron Redmond.

O alto comissário chegará no meio da semana a Vladikavkaz, capital da república russa da Ossétia do Norte, onde verá a operação de ajuda de seu organismo antes de ir a Moscou para se reunir com funcionários do Governo.

Redmond ressaltou que, nesta viagem, Guterres insistirá a seus interlocutores na necessidade de que as agências humanitárias "tenham um acesso completo" às áreas atingidas pelo conflito.

Como exemplo das dificuldades nesse sentido, o porta-voz disse que o comboio de ajuda que chegou ontem a Gori teve que fazer frente a vários "obstáculos", o que evidencia que o acesso nos últimos dias ainda era limitado.

Também mencionou que as dificuldades de acesso se devem, geralmente, à presença de bandidos nas rotas, aos postos de controle militar e à destruição de vias e pontes. EFE is/an

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG