Alto assessor de Brown se demite por difamar opositores

Londres, 11 abr (EFE).- Um dos mais estreitos colaboradores do primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, se demitiu hoje por ter enviado polêmicos e-mails que supostamente continham campanha para difamar políticos do opositor Partido Conservador.

EFE |

Em comunicado, Damian McBride, ex-chefe de imprensa de Brown, lamentou os problemas que podem ter sido causados ao Governo após o envio a correios "inapropriados" e "infantis" de um computador do número 10 da Downing Street, escritório do premiê.

McBride mandou os e-mails a Derek Draper, antigo assessor de imprensa do governamental Partido Trabalhista, que administra uma página na internet de tendência esquerdista e simpatizante dessa força política.

Segundo a "BBC", os textos incluem alegações infundadas sobre o líder conservador, David Cameron, e seu porta-voz para assuntos econômicos, George Osborne.

As mensagens também chegaram às mãos do blogueiro pró-conservador Paul Staines, que, sem entrar em detalhes sobre o conteúdo, declarou à "BBC" que os e-mails eram "obscenos".

De acordo com Staines, os textos "pretendem ser calúnias" que seriam "impossíveis de se publicar em jornais".

De Downing Street, um porta-voz confirmou que "o primeiro-ministro aceitou a demissão de McBride", e ressaltou que ninguém no Governo tinha conhecimento de seus controvertidos atos.

"A opinião do primeiro-ministro é de que não há lugar na política para a disseminação ou a publicação de material deste tipo", afirmou o porta-voz.

Draker, por sua vez, negou que o Governo estivesse orquestrando uma campanha de difamação contra o principal partido da oposição.

Damian McBride foi chefe de imprensa de Gordon Brown até setembro de 2008, quando permaneceu em Downing Street com responsabilidades de estrategista e assessor especial do premiê britânico. EFE pa/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG