Uma alta taxa de ácido úrico no sangue estaria relacionada ao aparecimento da hipertensão, segundo um estudo realizado com adolescentes e publicado nesta terça-feira nos Estados Unidos.

"Se o ácido úrico for reduzido, pelo menos em alguns pacientes, é possível baixar a pressão arterial", explica Daniel Feig, professor de pediatria renal da Faculdade de Medicina Baylor, em Houston, Texas, principal autor da pesquisa.

"Isto pode ser uma das explicações do mecanismo através do qual algumas pessoas desenvolvem um quadro de hipertensão, e abrir caminho para novos tratamentos", afirma.

O ácido úrico é um produto de eliminação do metabolismo do nitrogênio no corpo humano, produzido sobretudo pelo fígado e pelos rins. Um excesso de ácido úrico pode provocar gota, que resulta da acumulação de cristais do ácido nas articulações.

No estudo, Feig e sua equipe trataram adolescentes que sofriam de hipertensão arterial e apresentavam taxas elevadas de ácido úrico no sangue com allopurinol, medicamento que reduz o nível de ácido úrico e é indicado no tratamento de gota e cálculos renais.

O tratamento reduziu não só os níveis de ácido úrico, mas também a pressão arterial dos jovens da pesquisa de Feig, publicada no Journal of the American Medical Association (JAMA) do dia 27 de agosto.

"Este tratamento está longe de ser uma terapia suficiente para combater a hipertensão, mas os resultados deste estudo representam um primeiro avanço na compreensão dos mecanismos da doença", explicou Feig.

js/ap/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.