Al-Qaeda responsabiliza Viena por destino de reféns austríacos

O braço da Al-Qaeda no Magreb responsabilizou Viena pelo destino de dois reféns austríacos, e exigiu a libertação de dois islamitas presos na Áustria e a retirada militar deste país do Afeganistão, em comunicado publicado nesta segunda-feira.

AFP |

O comunicado foi divulgado um dia depois de expirado um novo ultimato.

"Os mujahedines renunciaram às reivindicações iniciais, já que a Áustria precisou que sua concretização ultrapassava seus poderes", escreveu o grupo em um texto no site islamita utilizado geralmente pela rede de Osama Bin Laden.

"Os mujahedines apresentaram então novas reivindicações legítimas: que a Áustria liberte um irmão muçulmano e sua mulher, torturados injustamente, e que renuncie à participação militar simbólica no Afeganistão, integrada por quatro militares", acrescentou o texto, com autenticidade não estabelecida por enquanto.

Wolfgang Ebner, de 51 anos, e sua companheira Andrea Kloiber, de 44, provenientes da região de Salzburgo (norte), foram declarados desaparecidos no dia 22 de fevereiro, quando transitavam no sul da Tunísia num veículo 4X4 com placa da Áustria.

O seqüestro foi assumido no dia 10 de março pela rede Al-Qaeda no Magreb islâmico.

tm/gk/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG