Al-Qaeda no Magreb reivindica execução de refém britânico

O grupo terrorista Al-Qaeda no Magreg Islâmico (AQMI) anunciou nesta quarta-feira que matou um turista britânico que mantinha como refém desde janeiro, em um comunicado divulgado em um site islamista, informa o SITE, um centro de vigilância da internet dos Estados Unidos.

AFP |

O comunicado, que ainda não teve a autenticidade confirmada, não informa a maneira como o refém, Edwin Dyer, foi assassinado.

O texto também não informa o paradeiro de outro turista sequestrado em Níger ao lado de Edwin Dyer, Werner Greiner, de nacionalidade suíça.

O comunicado afirma que a AQMI assassinou o refém no dia 31 de maio porque o governo britânico não respondeu as suas exigências, principalmente a libertação do radical Abu Qatada, homem apresentado pelo governo da Inglaterra como um dos membros mais perigosos do "Londonistão", um movimento islamita radical implantado na capital britânica.

O premier britânico Gordon Brown chamou o assassinato de Dyer de "ato terrorista aterrador e bárbaro".

bur-CHZ/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG