Al-Qaeda no Maghreb adia prazo para executar refém francês

A Al-Qaeda no Maghreb Islâmico (AQMI), adiou neste sábado o ultimato dado para a execução de um refém francês, sequestrado no final de novembro no norte desértico de Mali, e que expirava na noite deste sábado, informou um negociador à AFP.

AFP |

O refém francês Pierre Camatte havia sido capturado na noite de 26 de novembro num hotel de Menaka (noreste de Mali), perto da fronteira nigeriana.

Com 61 anos de idade e residente na França, o refém preside "a Asociación Gerardmer-Tidarmene" vivendo entre Paris e Mali, onde se ocupa, em especial, do cultivo de uma planta terapêutica com possibilidades de ser usada no tratamento da malária.

O braço da Al-Qaeda no Magreb, que mantém seis europeus cativos, havia ameaçado no dia 10 de janeiro executar o francês, se quatro de seus combatentes detidos em Mali não fossem libertados antes de 30 de janeiro.

bur-cpy/sd

    Leia tudo sobre: al-qaeda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG