Al-Qaeda não mata inocentes, diz número 2 do grupo

O número 2 da rede extremista Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri, disse que seu grupo não mata inocentes. Alguns seguidores da própria rede extremista acusam a Al-Qaeda de usar táticas excessivamente brutais.

Agência Estado |

Durante uma sessão de perguntas e respostas divulgada pela internet, Zawahiri assegurou que Osama bin Laden, fundador do grupo islamita, desfruta de boa saúde.

"O xeque Osama bin Laden se encontra bem e goza de boa saúde, pela graça de Alá", disse o lugar-tenente. Zawahiri reconheceu, porém, que Bin Laden não é eterno. "Algum dia morrerá, enquanto a religião de Alá permanecerá."

A gravação em áudio foi transmitida ontem e dura uma hora e meia. "Não matamos inocentes, nem em Bagdá nem no Marrocos, nem na Argélia nem em nenhuma outra parte", afirmou Zawahiri. "Se algum inocente morreu nas operações dos mujahedin (guerreiros islamitas), foi um erro não intencional ou uma necessidade", insistiu Zawahiri.

A Al-Qaeda reivindicou o atentado ao World Trade Center, em Nova York. Nos ataques às torres gêmeas morreram quase 3 mil pessoas, em 11 de setembro de 2001. Seus militantes no Iraque, Afeganistão e Argélia detonam regularmente explosivos em zonas urbanas congestionadas e matam milhares de pessoas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG