A rede terrorista Al-Qaeda é a responsável pela maioria dos violentos ataques que assolam o Iraque desde o fim de junho, data em que as tropas americanas se retiraram das cidades iraquianas, afirmou nesta quinta-feira o general Charles Jacoby, número dois dos militares no país.


"Desde 30 de junho, estimo que a maioria dos atentados espetaculares aos quais assistimos são responsabilidade da Al-Qaeda", declarou Jacoby, durante uma teleconferência com o Pentágono.

Nesta quinta-feira, pelo menos 22 pessoas foram assassinadas e 45 ficaram feridas na explosão de um caminhão em um povoado curdo no norte do Iraque.

"Escolhem os lugares públicos onde os civis vivem sua vida cotidiana. Fazem isto para incitar a violência religiosa, e para desacreditar as forças iraquianas", agora encarregadas da segurança das zonas urbanas, explicou o general.

"Pensamos que a Al-Qaeda continua sendo um grande problema. Está muito enfraquecida em relação a anos anteriores, mas ainda é capaz de lançar estes atentados espetaculares que nos preocupam", acrescentou.

Para o general, a rede Al-Qaeda no Iraque "continuará desafiando as forças de segurança iraquianas" em um futuro próximo. "Mas acredito que as forças iraquianas são capazes de fazer frente ao desafio", disse.

Agosto foi o mês mais violento no Iraque neste ano, o que significa um grande desafio para o primeiro-ministro Nuri al-Maliki, que enfrentará as eleições em janeiro de 2010.

Pelo menos 393 civis, 48 policiais e 15 soldados morreram durante o mês de agosto vítimas de ataques. Além disso, 1.741 pessoas ficaram feridas, segundo dados oficiais.


Leia mais sobre Iraque

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.