Allende pode ter levado 2 disparos diferentes, diz reportagem de TV

Segundo especialista, além de ferimento de AK-47 que provocou explosão da caixa craniana, há outra marca de menor calibre

iG São Paulo |

O ex-presidente chileno Salvador Allende, que morreu durante o cerco dos militares golpistas ao Palácio de La Moneda em 11 de setembro de 1973, pode ter levado dois disparos diferentes, segundo uma reportagem televisiva.

AFP
O ex-presidente do Chile Salvador Allende, em foto de 1970
O programa Informe Especial, que foi ao ar na segunda-feira à noite pela Televisión Nacional do Chile (TVN), divulgou um inédito relatório da promotoria militar sobre a morte do ex-mandatário socialista que abre a possibilidade de Allende não ter se suicidado, como a versão oficial sustentou durante 38 anos.

O documento que pode refutar a tese de suicídio do líder foi encontrado no ano passado entre os escombros de uma casa derrubada que pertenceu ao falecido coronel Horacio Ried, relator da Corte Marcial, e entregue à equipe da TVN.

O relatório da promotoria militar foi analisado pelo uruguaio Hugo Rodríguez, autor de um método conhecido como "autópsia histórica", que se aplica em casos nos quais os restos humanos não estão disponíveis para perícia. O especialista, uma eminência mundial em medicina legista, concluiu que além do ferimento do fuzil AK-47, que provocou a explosão da parte superior da caixa craniana, há outra de uma arma de menor calibre que deixou um orifício em um dos fragmentos ósseos.

"Isso indica necessariamente que existiu outro projétil e que, além disso, esse outro projétil foi disparado antes do que provocou a explosão", afirmou Rodríguez, diretor do departamento de medicina legal da universidade uruguaia da República.

Após a difusão da reportagem, o advogado defensor de direitos humanos Eduardo Contreras declarou à TVN que "o programa confirma algumas verdades já conhecidas, que são a presença de militares e a existência real de mais de um disparo". "A sorte de Allende estava lançada: suicídio ou homicídio, o presidente iria morrer nesse dia", assinalou Contreras, autor do requerimento para a exumação do corpo de Allende.

Críticas

A filha do ex-presidente e atual senadora Isabel Allende criticou as especulações sobre as circunstâncias da morte de seu pai. Em sua conta do Twitter, ela ironizou as declarações do especialista de que Allende teria recebido dois tiros. Para ela, a TVN está "especulando no meio do processo judicial onde só a investigação científica trabalhando com seus restos chegará a um informe conclusivo".

As novas especulações vêm à luz uma semana depois que o corpo de Allende foi exumado, em 23 de maio, para esclarecer se ele cometeu suicídio ou foi executado no golpe de Estado que instaurou a ditadura de Augusto Pinochet, em 1973.

A diligência, ordenada pelo juiz Mario Carroza, ocorreu no mausoléu da família Allende no Cemitério Geral de Santiago como parte de uma investigação aberta em fevereiro, quando, depois de quase 38 anos, buscou-se esclarecer as causas da morte do ex-presidente socialista em meio ao bombardeio ao palácio presidencial de La Moneda, em setembro de 1973.

*Com EFE

    Leia tudo sobre: chilesalvador allendeaugusto pinochet

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG