Alitalia cancela vôos por causa de greve do pessoal de terra

ROMA - A companhia aérea Alitalia cancelou 40 vôos por causa de uma greve de quatro horas convocada pela Confederação Unitária de Base (Cub) Transportes, um pequeno sindicato autônomo do pessoal de terra.

Ansa |

Dos 40 vôos cancelados, 34 passariam pelo aeroporto romano Leonardo da Vinci. Foram afetadas tanto conexões nacionais como internacionais.

A Cub Trasportes convocou a greve para protestar contra o acordo fechado entre a Companhia Aérea Italia (Cai), consórcio de empresários que vai adquirir parte da Alitalia, com as centrais sindicais do país.


Funcionária da Alitalia protesta em Roma / AFP

Segundo o sindicato autônomo, o acordo alcançado sobre o plano para re-estruturar a companhia supõe "uma pesada redução da Alitalia", que será transformada em "uma companhia aérea pouco mais do que nacional".

No aeroporto de Roma, cerca de 1.000 manifestantes que aderiram à greve desfilaram em um cortejo com bandeiras e apitos, sob a vigilância da polícia. Os manifestantes se concentraram em frente aos balcões de "check-in" dos vôos nacionais, onde alguns colegas continuavam trabalhando, e convocaram com coros e gritos os outros funcionários a aderirem à greve.

Hoje também estão previstas outras greves do setor do transporte aéreo, programadas há tempo e não vinculadas a atual situação da Alitalia, entre elas a do pessoal de terra de todas as companhias.

"Quem durante uma negociação convoca uma greve demonstra grande irresponsabilidade", afirmou o ministro da Infraestrutura e Transporte, Altero Matteoli, ao canal de televisão Sky Tg24. "As partes estão negociando, o governo está comprometido em primeira pessoa e convocar uma greve neste momento demonstra apenas um sentido de irresponsabilidade", acrescentou.

Os sindicatos têm um prazo até quinta-feira para decidir se aceitam o plano criado para reabilitar a companhia. O governo advertiu repetidamente que não há alternativa para esse plano e, se não houver um acordo, será inevitável a falência da Alitalia.

Leia mais sobre Alitalia

    Leia tudo sobre: alitalia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG