Marina Fernández. Málaga (Espanha), 9 set (EFE) - Uma dieta à base de alimentos crus, o chamado crudivorismo, reúne em um trecho idílico do sul da Espanha mais de 100 pessoas, que, em pleno século XXI, tentam cuidar de seu organismo e evitar doenças com este regime. O sítio onde vivem, La Cascada, receberá, nos dias 12, 13 e 14 de setembro, o primeiro Festival Internacional de Crudivorismo. Os crudivoristas asseguram que esta é a dieta que não desvirtua ou estraga as propriedades dos alimentos, já que, quando esses são fervidos, são destruídas as enzimas e estas são necessárias para a digestão. A explicação foi dada em entrevista à Agência Efe por Balta Lorenzo, que introduziu esta dieta na Espanha há 18 anos. Segundo Balta, este é o modo de se alimentar mais antigo, já que, antes de descobrir o fogo, os humanos ingeriam, como os demais animais, a comida crua. O fogão não existe na natureza, não há plantas ou árvores que dêem frutos cozidos, por isso, o natural é o alimento cru, afirmou. Este crudivorista, de barba e cabelo branco, decidiu seguir a dieta após ler vários autores, como Pitágoras, e após três anos praticando o vegetarianismo. Em sua constante busca pela dieta mais saudável, Balta descobriu o crudivorismo. Ele também se baseou em recomendações que os médicos davam a doentes crônicos, o que fez com que chegasse à conclusão de que se esta dieta era boa para estes, também seria para pessoas saudáveis como ele. Se você...

A dieta crudivorista conta em vários destes países com programas de televisão, revistas especializadas e restaurantes luxuosos.

Durante o próximo congresso internacional, esta comunidade divulgará sua dieta e suas experiências e realizarão atividades como ioga, biodança e meditação.

Muitas das pessoas que visitam a "sede" espanhola fazem porque têm problemas de saúde ou de dependências.

"Aqui, se converteram ao crudivorismo doentes de aids, de câncer, comedores compulsivos e viciados em cocaína, e os que não se curaram, melhoraram", relatou Balta.

Curro Ruiz chegou há um mês e meio à comunidade na busca de uma paz interior que agora diz ter encontrado graças a esta dieta.

"É fácil comer (alimentos) cru, é saudável e sinto isso no corpo, me sinto renovado, outra pessoa", afirma.

A dieta crudivorista tem a variante frugívora, na qual só são ingeridas frutas. Na França, por exemplo, há a corrente Instinto Nutrição, que inclui uma alimentação composta de carne, peixe e ovos crus. EFE mfe/bm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.