Alimentação da mãe influencia o sexo do bebê

Uma alimentação da futura mamãe rica em valores energéticos antes da concepção do bebê favoreceria o nascimento de um menino, segundo um estudo britânico publicado nesta quarta-feira sobre a relação entre a dieta das mães e o sexo do bebê.

AFP |

"Este estudo poderia explicar por quê a proporção de meninos está em queda nos países desenvolvidos, onde muitas mulheres jovens seguem regimes hipocalóricos", afirma Fiona Mathews, da Universidade de Exeter, no estudo publicado na revista Proceeding of the Royal Society.

O estudo teve como base 740 mulheres britânicas grávidas e seus hábitos alimentares antes da concepção e no início da gravidez. Todas elas estavam na primeira gravidez e não souberam o sexo do bebê antes do parto.

Divididas em três grupos, segundo o aporte calórico no momento da concepção, 56% das futuras mães com um aporte energético mais elevado deram à luz a meninos. No entanto, apenas 45% das que tinham uma alimentação com menos calorias tiveram filhos homens.

Nos últimos 40 anos se registrou nos países industrializados uma leve, mas constante, redução da proporção de nascimentos de meninos (perda de quase um bebê homem para cada 1.000 nascimentos ao ano). Esta mudança é considerada um sintoma de alerta, possivelmente por causa de uma exposição aos tóxicos.

As mudanças de alimentação das mulheres jovens nos países desenvolvidos, marcada por uma redução do aporte energético, também poderia explicar o fenômeno, segundo os cientistas.

vm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG