Aliança entre Farc e ELN ocorre em acampamento na Venezuela

Bogotá, 24 jan (EFE).- A aliança militar anunciada em novembro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) com o Exército de Libertação Nacional (ELN) foi realizada no acampamento do novo porta-voz internacional da primeira guerrilha na selva venezuelana na fronteira com a Colômbia, segundo disse hoje o jornal El Tiempo.

EFE |

Os encontros ocorreram em algum lugar de Machiques de Perijá, no estado de Zulia, detalhou a publicação, atribuindo à identificação do ponto a "um relatório de organismos de inteligência" da Colômbia.

Conforme o jornal, neste local fica o acampamento do chefe rebelde "Ivan Márquez", do comando central das Farc e sucessor de "Raúl Reyes".

"Reyes", também da máxima hierarquia rebelde, morreu em março de 2008 no bombardeio colombiano, em uma ação que levou Quito a romper relações com Bogotá.

Segundo o relatório, a primeira reunião ocorreu em julho com a participação de Rodrigo Granda, da Comissão Internacional das Farc, e Antonio García, do comando no ELN.

Os chefes rebeldes e os companheiros Jesus Santrich, das Farc, e Pablo Beltrán, do Comando Central do ELN, participaram do segundo encontro, em setembro de 2009.

O jornal reproduz um antigo comunicado militar que considera "esta a reunião definitiva porque traçou a agenda e um encontro entre os líderes máximos dos dois grupos".

A reunião final foi entre "Márquez" e "Gabino", conhecido como Nicolás Rodríguez Bautista, chefe máximo do ELN, e ocorreu no fim de outubro passado.

Além de colocar um fim no confronto, as Farc e o ELN uniram forças contra o Governo do presidente Álvaro Uribe e tarefas relacionadas contra o acordo militar assinado em outubro de 2009 pela Colômbia e os Estados Unidos. EFE jgh/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG