Bangcoc, 2 jul (EFE).- Os aliados do deposto ex-primeiro-ministro tailandês Thaksin Shinawatra tentarão arrecadar um milhão de assinaturas para apoiar o pedido de indulto que apresentarão ao rei Bhumibol Adulyadej, informa hoje a imprensa local.

O líder da Aliança Democrática contra a Ditadura, Veera Musikapong, anunciou que o pedido de perdão será solicitado somente se for recolhida essa quantidade mínima de assinaturas, segundo o diário "The Nation".

Os seguidores de Shinawatra continuam convocando manifestações para exigir a derrubada do Governo, três meses depois dos protestos que deixaram dois mortos em Bangcoc, forçaram o cancelamento de uma cúpula de líderes asiáticos em Pattaya e forçaram Bangcoc a declarar o Estado de exceção.

A Tailândia vive há três anos uma profunda crise política e institucional pela disputa entre partidários e detratores do ex-chefe do Executivo, atualmente em paradeiro desconhecido.

Shinawatra, derrubado por um golpe de Estado incruento em setembro de 2006 e condenado à revelia a dois anos de prisão por abuso de poder, resiste a abandonar o protagonismo político e recentemente confessou a seus aliados que se sente "sozinho" no exílio. EFE grc/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.