O guia supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, ordenou o fechamento de um centro de detenção que não respeitava os direitos dos acusados, informou a imprensa local, citando o secretário do Conselho Supremo da Segurança Nacional, Said Jalili.

O funcionário não deu maiores detalhes sobre a localização dessa prisão e os motivos da decisão.

Segundo várias fontes, cerca de 2.000 pessoas foram presas nas manifestações que se seguiram às eleições presidenciais de 12 de junho, que resultaram na reeleiçao do ultraconservador Mahmud Ahmadinejad. Cerca de 300 continuam detidas.

sgh/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.