Ali al-Marri, ex-combatente inimigo dos EUA, clama inocência

Ali al-Marri, ex-combatente inimigo detido em solo americano, se disse inocente, nesta segunda-feira diante de um tribunal federal de Peoria (Illinois, norte), das acusações de apoio material ao terrorismo levantadas contra ele pelo governo americano.

AFP |

"Entraremos com uma declaração de inocência, pelo que exigimos a presença de um júri", disse no tribunal o advogado de defesa Lee Smith.

Ali al-Marri, de 43 anos, cidadão do Qatar e da Arábia Saudita, foi detido no final de 2001 e permanecia desde então sem julgamento; havia sido declarado "combatente inimigo" em 2003 pelo governo do então presidente George W. Bush.

O acusado estava recluso há seis anos no centro militar de Charleston (Carolina do Sul).

mso/lum/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG