Ali Agca quer visitar Portugal no mesmo dia que Bento XVI

Ancara, 20 abr (EFE).- O turco Mehmet Ali Agca, que passou 19 anos na prisão por tentar assassinar o papa João Paulo II em 1981 e mais 10 anos por matar um jornalista turco em 1979, solicitou a Portugal permissão para visitar o santuário de Fátima no mesmo dia que o papa Bento XVI deve realizar uma visita.

EFE |

Em carta enviada ao primeiro-ministro português, José Sócrates, o advogado de Agca pede que seu cliente possa visitar Fátima no próximo dia 13 de maio.

No texto, que chegou às mãos de Sócrates em 16 de março, o advogado destaca que "Agca acredita que seu destino foi escrito em Fátima, por isso deseja estar na localidade pessoalmente no dia 13 de maio para rezar na Igreja da virgem Maria".

"Já que o papa Bento XVI estará na cidade de Fátima no mesmo dia, pedimos a permissão", conclui o advogado na carta, à qual a Agência Efe teve acesso em Ancara.

O Governo português ainda não tomou uma decisão formal a respeito e o assunto se encontra atualmente nas mãos do Ministério do Interior do país.

Agca deixou a prisão no último dia 18 de janeiro e, desde então, solicitou, sem sucesso, a nacionalidade de vários países europeus, incluindo a portuguesa.

Além disso, pediu permissão para viajar para Roma para visitar o túmulo de João Paulo II. EFE dt-jk/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG