Alfonsín será enterrado amanhã com honras de Estado

Buenos Aires, 1 abr (EFE).- Os restos do ex-presidente da Argentina Raúl Alfonsín serão enterrados com honras amanhã durante um funeral de Estado no cemitério de La Recoleta, para o qual se espera um comparecimento em massa da população.

EFE |

A família do ex-líder, que morreu na terça-feira aos 82 anos, convidou hoje os cidadãos a participarem do ato oficial e da missa que ocorrerão pela manhã no Parlamento, onde os restos de Alfonsín são velados hoje por uma multidão de pessoas que aguardam horas para se despedir do ex-presidente.

Em seguida, o corpo de Alfonsín será levado da sede do Parlamento em um jipe militar e escoltado pelo Regimento de Granadeiros a Cavalo, até chegar ao cemitério, onde ocorrerá o funeral de Estado "com todas as honras", a mesma distinção concedida no país a um líder interino.

A determinação veio da presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, que está em Londres para participar da cúpula do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países mais ricos e principais emergentes), afirmaram hoje à Agência Efe fontes oficiais.

Conforme a tradição militar, durante o enterro serão disparadas 21 salvas de tiro, enquanto uma banda militar tocará a marcha fúnebre.

Devem comparecer ao funeral altos funcionários, delegações de outros países e não se descarta a presença de ex-presidentes argentinos, o que seria um fato sem precedentes na nação.

O ex-líder Carlos Menem (1989-1999) confirmou hoje que irá ao funeral, mas ainda se desconhece a decisão de outros ex-chefes de Estado, como Néstor Kirchner (2003-2007), Fernando de la Rúa (1999-2001) ou Eduardo Duhalde (2002-2003). EFE ms/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG