Alfonsín doava a metade da pensão de ex-presidente para ajudar aposentados

O falecido líder político argentino Raúl Alfonsín doava 50% de sua pensão de ex-presidente (1983-1989) para ajudar a comprar alimentos, medicamentos e aparelhos auditivos a aposentados de sua cidade natal de Chascomús, revelou nesta quarta-feira á AFP uma alta fonte da comuna.

AFP |

"Durante muitos anos doou a metade de sua pensão, cerca de 7.000 pesos (1.870 dólares) para o seguro social e de saúde dos aposentados", disse a fonte, autoridade do município de Chascomús, uma região agrícola e de pesca esportiva, com 38.000 habitantes, 110 Km a sudoeste da capital.

Alfonsín (1983-89) morreu na noite de terça-feira, vítima de câncer, aos 82 anos.

Primeiro chefe de Estado eleito pelas urnas após a última ditadura (1976-83), Alfonsín sofria de câncer de pulmão com metástase óssea e seu quadro foi agravado por uma pneumonia.

A última aparição em público de Alfonsín ocorreu no início de outubro passado, durante uma cerimônia na Casa Rosada para comemorar os 25 anos de sua posse.

dm/LR/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG