Pequim, 26 abr (EFE).- A Administração Estatal de Qualidade, Supervisão e Quarentena da China emitiu um comunicado de emergência no qual pede a qualquer pessoa procedente das regiões afetadas pela gripe suína que entre no país que informe sobre qualquer sintoma da doença.

As pessoas que mostrarem estes sintomas deverão ser observadas, e aquelas infectadas ou suspeitas de ter sido infectadas serão isoladas e postas em tratamento, acrescentou o comunicado divulgado pela agência oficial de notícias "Xinhua".

As medidas se assemelham às tomadas pela China em 2003 durante a epidemia de Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars), originada no sul do país, e que causou um estado de alerta parecido ao que se vive no México e nos Estados Unidos por causa da gripe suína.

Os ministérios chineses de Saúde e Agricultura estão acompanhando de perto as informações sobre a nova epidemia e organizaram especialistas para estudar medidas de prevenção, aumentando o contato com a Organização Mundial da Saúde e os Governos mexicano e americano.

A diretora geral da OMS, a hongkonesa Margaret Chan, advertiu que o surto de gripe suína tem o potencial de se transformar em uma pandemia mundial. EFE abc/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.