Alex enfraquece para tempestade tropical, mas causa inundações

Cidades costeiras mexicanas ficam debaixo d'água após passagem de furacão

Reuters |

O furacão Alex enfraqueceu para uma tempestade tropical nesta quinta-feira ao se deslocar para dentro do continente na região nordeste do México, causando fortes chuvas que inundaram cidades mas pouparam as instalações de petróleo dos EUA.

Chuvas da primeira grande tempestade do Atlântico em 2010 inundaram cerca de 80% da cidade portuária de Matamoros, derrubando árvores sobre carros estacionados e forçando a retirada de milhares de pessoas de vilas pesqueiras.

Na cidade industrial de Monterrey, ao menos duas pessoas morreram em consequência das chuvas do Alex, que arrastou carros, pontes e algumas casas e causou fortes enxurradas. "A destruição é gigantesca, o rio inundou e estamos com pessoas ilhadas nos telhados de suas casas", disse o prefeito da cidade de Hualahuises, Martin Zamarripa. O município fica próximo a Monterrey.

Autoridades locais permanecerão em alerta no caso do acúmulo de chuvas atingir 50 centímetros. O Alex já matou cerca de 12 pessoas na América Central nesse final de semana.

O Alex se aproximou do continente como um furacão de categoria 2 sobre a costa de Tamaulipas por volta de de 23h de quarta-feira (horário de Brasília).

Instalações de petróleo não foram atingidas pela tempestade, que se formou próximo à península de Yucatán no sábado, mas algumas empresas reduziram a produção e retiram seus funcionários. A BP disse nesta quinta-feira que sua produção de petróleo e gás natural no Golfo foi retomada, apesar da passagem do Alex ter desacelerado os esforços de limpeza e contenção do vazamento de petróleo próximo à costa de Louisiana.

    Leia tudo sobre: FuracãoAlexOceano Atlântico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG