Alerta de tsunami é suspenso depois de terremoto atingir o Japão

Engenheiros da usina nuclear de Fukushima Daiichi, prejudicada por terremoto de 11 de março, foram retirados do local

iG São Paulo |

AP
Alerta levou hóspedes a deixar hotel em Iwate, no Japão
Um forte terremoto de 7,4 graus de magnitude atingiu a costa nordeste do Japão nesta quinta-feira, levando autoridades a lançar um alerta de tsunami que foi retirado cerca de 1h30 depois. 

Com medo de um novo tsunami com ondas de até 2 metros de altura, o governo havia pedido que os moradores da região de Miyagi deixem zonas de perigo e procurem abrigo em regiões mais altas.

A mesma área foi devastada por um terremoto de 9 graus de magnitude seguido de terremoto em 11 de março. A tragédia deixou mais de 12 mil mortos e 15 mil desaparecidos e provocou falhas na usina de Fukushima, dando início a uma crise nuclear no Japão.

Apesar de sentido em boa parte do país, o tremor não causou grandes danos estruturais. Não houve também registro de danos causados por ondas.

A TV estatal NHK mostou imagens do momento do terremoto em várias cidades próximas ao epicentro. Em Sendai, capital da província de Miyagi, parte da cidade está sem energia elétrica. Algumas cidades das províncias de Fukushima e de Yamagata também estão às escuras.

Rodovias expressas naquela região foram fechadas por segurança, e o trem-bala parou automaticamente. Centenas de tremores secundários foram registrados desde o tremor do dia 11 de março, mas o desta quinta-feira foi o mais forte até agora.

Usina

O terremoto desta quinta-feira teve epicentro a cerca de 118 km de Fukushima. Engenheiros que trabalham na usina nuclear Fukushima Daiichi, gravemente danificada pelo terremoto de 11 de março e que enfrentou problemas de vazamento de radiação, foram retirados do local depois do tremor na noite desta quinta-feira, informaram autoridades da operadora Tokyo Electric Power Company (Tepco).

A Tepco confirmou que o abalo não afetou as instalações. Outra usina, a de Onagawa, na província de Miyagi, sofreu um corte de energia elétrica em dois pontos da instalação. Mas geradores de eletricidade movidos a diesel foram acionados automaticamente para manter os reatores em funcionamento. Segundo a Agência de Segurança Nuclear japonesa, não há registros de outros danos.

A empresa disse também não haver irregularidades na usina Fukushima Daini, outra que teve as operações suspensas desde o terremoto de 11 de março.

You need to upgrade your Flash Player

*Com AP, Reuters e BBC

    Leia tudo sobre: japãoterremototremortsunamiusina nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG