Alerta de tsunami é ampliado para o litoral do Pacífico

Santiago do Chile - O Centro de Avisos do Pacífico dos Estados Unidos ampliou neste sábado o alerta de tsunami a todos os países do litoral do Pacífico, após o terremoto de 8,8 graus na escala Richter registrado no Chile, que matou pelo menos 76 pessoas.

EFE |

México, Nova Zelândia, Austrália, Rússia, Indonésia, Japão, e Filipinas figuram entre os novos países que estão em alerta de acordo com o Centro de Advertência de Tsunami para o Pacífico, da Administração Nacional de Atmosfera e Oceanos (NOAA, na sigla em inglês).

Em seu último boletim, o NOAA advertiu sobre o risco de tsunami o Chile, Peru e Equador, enquanto situava em grau de vigilância à Colômbia, Panamá, Costa Rica, a Antártida, Nicarágua, Honduras, El Salvador, Guatemala, ilhas Pitcairn e a Polinésia francesa.

"A observação do nível do mar indica que ocorreu um tsunami, o qual poderia causar danos grandes", detalha no site NOAA.

O Centro acrescenta que as primeiras ondas que chegaram na costa "não necessariamente são as maiores" e que "a ameaça pode continuar durante várias horas" e alerta às autoridades dos países afetados para que "tomem as medidas adequadas para responder a essa possibilidade".

No Chile, a Marinha e o escritório nacional de emergência da região de Valparaíso descartaram que exista risco de tsunami e detalharam que só há variação na maré do Pacífico.

Inúmeras réplicas foram registradas depois do primeiro tremor, de um minuto de duração. O terremoto ocorreu às 3h34min no horário local e o epicentro do tremor ocorreu a 63 quilômetros ao sudoeste da cidade de Cauquenes.

Leia mais sobre: tsunami

    Leia tudo sobre: terremototsunami

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG