Alemão que matou muçulmana a facadas em tribunal vai a julgamento

Um alemão será julgado nesta segunda-feira na cidade de Dresden por ter matado a facadas uma egípcia dentro de uma sala de julgamento em julho. O réu, identificado pela Justiça alemã apenas como Alex W, de 28 anos, já tinha sido multado por chamar Marwa Sherbini de terrorista e islamista, de modo ofensivo.

BBC Brasil |

As ofensas contra Sherbini começaram com uma discussão em uma área de lazer. A egípcia entrou com uma queixa contra Alex W e ele acabou multado em 780 euros (cerca de R$ 2 mil) por difamação.

Mas, ao voltar ao tribunal para acompanhar o recurso de apelação da sentença, Alex W teria conseguido levar uma faca de cozinha. Ele então usou a arma para matar Sherbini com várias facadas.

A egípcia, que estava grávida, sangrou até a morte. O filho de três anos de Sherbini estava com a família na corte quando ela foi morta.

O ataque desencadeou uma onda de protestos em países muçulmanos como Egito, Irã e Turquia.

Líderes muçulmanos acusaram a Alemanha de preconceito contra muçulmanos e acrescentaram que as autoridades alemãs foram lentas demais para reagir à morte de Sherbini.

Para o julgamento desta segunda-feira a segurança foi aumentada, com 200 policiais na corte e vidro à prova de balas instalado na sala de julgamentos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG