Alemão que chantageava Cindy Crawford é condenado a dois anos de prisão

Berlim, 9 mar (EFE).- Um alemão de 26 anos que confessou hoje ter chantageado a modelo Cindy Crawford com uma foto em que a filha da americana aparece amordaçada foi condenado a dois anos de prisão pela Justiça de seu país.

EFE |

Para receber dinheiro, Edis Kalayar ameaçava distribuir à imprensa imagens comprometedoras da menor.

A foto em questão mostra Kaia, a filha de 7 anos de Cindy Crawford, amarrada e amordaçada em uma cadeira. Quando o registro foi feito, ela brincava de polícia e ladrão com o pai e a babá, que foi a autora das fotos e quem as repassou a Kalayar.

Ao fazer a leitura da sentença, o juiz Joachim Spieth afirmou que "a tentativa de extorsão estava em estágio avançado e pôde ser descoberta".

Apesar de Kalayar ter alegado que só fez as chantagens na Alemanha, depois de ter sido expulso dos Estados Unidos, o tribunal considerou que ele já havia praticado o mesmo crime nos EUA, entre outros motivos porque o marido da modelo lhe pagou US$ 1 mil para que a imagem não fosse divulgada.

Diante dos juízes alemães, o alemão afirmou que nunca pensou em chantagear a top model e sua família enquanto estava nos EUA. A ideia, disse ele, só veio depois que foi expulso daquele país e mandado de volta para a Alemanha.

Aparentemente, quando já estava em solo alemão, Kalayar pediu US$ 100 mil para não divulgar as fotos. Agora, ele corre o risco de ser condenado a até dois anos de prisão. EFE.

jcb/sc-id

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG