Um alemão de 28 anos que, acreditando ser a reencarnação de Jesus Cristo, se pendurou no papamóvel no Vaticano, em junho de 2007, foi condenado nesta terça-feira a se submeter à terapia, informou a justiça alemã.

O rapaz, cuja identidade não foi divulgada, foi condenado a quatro anos de prisão sob fiança e a seguir um tratamento psiquiátrico. O tribunal de Waldshut-Tiengen (sul) decidiu que não deverá ser internado se respeitar as condições da sentença.

Em junho de 2007, o alemão, que acreditava ser a reencarnação de Jesus, pulou uma barreira de segurança e se agarrou à parte traseira do papamóvel, em cujo interior estava o papa Bento 16, na Praça de São Pedro.

Foi imediatamente detido pelos serviços de segurança e levado para atendimento médico na Itália.

Leia mais sobre Alemanha

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.