Christian Ganczarski, um alemão convertido ao Islã, foi condenado nesta quinta-feira por um tribunal de Paris a 18 anos de prisão por cumplicidade no atentado cometido contra a sinagoga de Jerba, que deixou 21 mortos em abril de 2002.

Walid Nawar, irmão do jovem camicase tunisiano Nizar Nawar, foi condenado a 12 anos de prisão. Nizar dirigia o caminhão-bomba que foi lançado contra a sinagoga.

Christian Ganczarski foi considerado culpado de "cumplicidade de assassinato" por ter falado com Nizar Nawar no telefone poucas horas antes do atentado, e de "formação de quadrilha relacionada a uma associação terrorista", por ter estado em contato várias vezes com líderes da Al-Qaeda, entre os quais Osama bin Laden, no Paquistão e no Afeganistão.

Walid Nawar foi condenado por ter fornecido material a seu irmão, como documentos falsos e um telefone por satélite comprado na França.

mm/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.