Alemanha só receberá presos de Guantánamo dentro de uma ação européia conjunta

O governo alemão anunciou nesta segunda-feira que poderá vir a acolher os presos de Guantánamo se essa controvertida prisão americana for fechada, mas só dentro de uma ação conjunta com outros países da União Européia (UE).

AFP |

"Do nosso ponto de vista, o tema de uma acolhida de presos não é aventada no momento", afirmou o vice-porta-vz do governo de Berlim, Thomas Steg, explicando que, como o presidente eleito Barack Obama ainda não assumiu, a questão do fechamento de Guantánamo ainda não foi cogitado concretamente.

"Examinaremos este tema e queremos fazê-lo quando conheçamos os planos concretos, incluindo o calendários do novo governo americano", acrescentou.

"Mas digo claramente: do ponto de vista da chancelaria, a aventual acolhida de presos de Guantánamo fora de seus países de origem e dos Estados Unidos não é um problema especificamente alemão. Se assumirmos uma posição só o faremos num contexto europeu, com base num acordo entre todos os países membros da União Européia", ressaltou Steg.

dlc-ak/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG