Alemanha rejeita plano dos EUA de incluir Geórgia e Ucrânia na Otan

Berlim, 26 nov (EFE).- O ministro de Relações Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier, rejeitou hoje a proposta dos Estados Unidos de acelerar a entrada de Geórgia e Ucrânia na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), questão que será abordada na próxima reunião ministerial da aliança militar em Bruxelas.

EFE |

"Não há nenhuma razão para passar por cima das resoluções da cúpula de abril em Bucareste", disse Steinmeier em um discurso no Bundestag (Parlamento alemão), durante o debate sobre o orçamento estatal.

O propósito dos EUA é de acelerar a incorporação das duas ex-repúblicas soviéticas à Otan, antes de serem oficialmente convidadas oficialmente a integrarem o Plano de Ação para adesão.

Steinmeier foi informado na segunda-feira por telefone sobre a nova iniciativa dos EUA neste sentido pela secretária de Estado americana, Condoleezza Rice.

Na cúpula de abril, realizada em Bucareste, Berlim já tinha rejeitado o objetivo de Washington de acelerar a incorporação dos países ao plano preparatório.

O assunto será discutido na próxima semana na rodada ministerial de Bruxelas.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ratificou em visita a Moscou em outubro, sua convicção de que ainda é cedo para convidar Geórgia e Ucrânia ao Plano de Ação a afirmou que a postura de Berlim não mudou desde a cúpula de Bucareste.

"Pular o Plano de Ação seria um precedente perigoso", reiterou Steinmeier ao Bundestag.

O ministro de Relações Exteriores alemão também insistiu na vontade comum de abrir com o presidente eleito dos EUA, Barack Obama, uma "nova fase" nas relações transatlânticas.

O futuro Governo americano terá uma "excelente oportunidade" para essa nova etapa, tanto na escala bilateral quanto na unilateral. EFE gc/wr/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG