Berlim, 19 nov (EFE).- O Governo alemão quer aprovar ainda este ano sua contribuição policial à operação Atalanta, iniciada pela União Européia (UE) para reprimir a pirataria no litoral da Somália, conforme anunciou hoje em Berlim.

Um porta-voz do Ministério da Defesa informou que um grupo de analistas trabalha contra o relógio para definir a contribuição alemã à Atalanta, primeira missão naval da história da União Européia, que "envolve novos desafios e dúvidas que se precisam esclarecer, não só na Alemanha, mas também na UE".

Antes do fim de 2008, Berlim já deve ter decidido quantos soldados enviará à operação Atalanta que funções eles terão, para que o Parlamento alemão (Bundestag) possa aprovar o plano com rapidez.

O porta-voz da Chancelaria, Ulrich Wilhelm, apontou que o Governo alemão quer "garantir" sua contribuição ao plano de ação que a União Européia aprovou há dez dias e, por isso, "trabalhou em paralelo para não perder tempo".

A União Européia aprovou em 10 de novembro uma missão naval para combater a pirataria no nordeste da África, com a participação de nove países e cerca de dez navios e aviões de acompanhamento, da qual a Alemanha quer participar com uma fragata. EFE umj/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.