Alemanha procura corpos de 753 judeus mortos na 2ª Guerra

Berlim, 21 abr (EFE).- Começou hoje em Jamlitz, no leste da Alemanha, a busca por uma antiga vala comum de prisioneiros judeus, mortos durante o Governo nazista Segundo Jörg Schönbohm, ministro do Interior do estado federado de Brandeburgo, onde fica Jamlitz, a vala, com 5 mil metros quadrados de superfície, pode conter os restos mortais de 753 judeus assassinados.

EFE |

As informações reunidas até agora dão conta de que eles ficaram presos no campo de concentração de Sachsenhausen, ao norte de Berlim, e que foram fuzilados em Jamlitz, em 2 de fevereiro de 1945 por membros da SS nazista.

As escavações podem durar três semanas e, caso sejam encontrados restos mortais, o local deve se transformar em ponto de "lembrança silenciosa" das vítimas, que procederiam originariamente da Polônia e da Hungria.

Peter Fischer, membro do Conselho Central dos Judeus na Alemanha, expressou hoje sua alegria pelo início dos trabalhos de escavação, que oferecem a possibilidade de reparar "a perda de muitos judeus".

Segundo a Fundação de Memoriais de Brandeburgo, 1.342 presos do campo de Sachsenhausen foram mortos em Jamlitz, em 1945.

Os restos mortais da metade deles foram encontrados entre 1958 e 1971, sob uma pedreira de cascalho em Staakow. EFE nvm/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG