Alemanha presta homenagem às vítimas do massacre de Winnenden

Milhares de pessoas se reuniram neste sábado em uma cerimônia ecumênica em Winnenden, no sudoeste da Alemanha, para prestar uma homenagem às 15 pessoas massacradas em 11 de março passado por um adolescente que se suicidou em seguida.

AFP |

Pelo menos 7.500 pessoas, segundo a polícia, compareceram à cerimônia organizada na pequena cidade enlutada do estado de Bade Wurtenberg e transmitida ao vivo pela TV.

"Toda a Alemanha está de luto com vocês", declarou o presidente alemão, Horst Köhler, diante de 900 pessoas reunidas com as famílias das vítimas na igreja católica Sankt Karl Borromaüs.

"Todas as crianças nascem inocentes. Quando uma criança morre, morrem também a esperança e o futuro", acrescentou Köhler, na presença da chanceler alemã Angela Merkel.

Quinze velas brancas - uma para cada vítima - foram colocadas no altar. Às 09H45 GMT (06H45 de Brasília), os sinos tocaram em uníssono em Bade Wurtenberg.

Para "tirar as lições" da tragédia, o presidente defendeu o fim do desenvolvimento dos "inúmeros filmes e video games extremamente violentos, com sua exibição de corpos destruídos".

"Cada pessoa precisa saber rejeitar o que considera ruim", afirmou.

No dia 11 de março, Tim Kretschmer, 17 anos, matou em seu antigo colégio nove estudantes e três professoras antes de fugir, assassinar outras três pessoas e se suicidar.

Apaixonado por video games violentos e filmes de terror, o adolescente teria explicado ter cometido o massacre para "se divertir", segundo uma testemunha, Igor Wolf, que chegou a ser feito de refém pelo jovem.

De acordo com a revista Focus, Kretschmer confessou no ano passado a um médico da clínica psiquiátrica onde estava fazendo tratamento sentir "ódio de todo mundo".

Vários buquês de flores e centenas de velas foram colocadas diante do colégio onde ocorreu o massacre.

Muitos alunos deste colégio participaram da cerimônia, transmitida ao vivo em telões instalados em toda a cidade e seus arredores. Todos eles tinham a mesma camiseta preta, com a inscrição "Ich Habe einen Traum" (Eu tenho um sonho), em referência à famosa frase de Martin Luther King.

As vítimas foram enterradas em cerimônias íntimas nos últimos dias.

No colégio, fechado desde o massacre, as aulas vão recomeçar na segunda-feira.

jo/yw/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG