Berlim, 5 jul (EFE).- O Governo alemão quer facilitar a entrada e a permanência no país de estrangeiros com formação universitária, segundo informações publicadas pela revista Der Spiegel em sua edição da próxima semana.

A revista assinala que os ministros de Interior, Wolfgang Schäuble, e de Trabalho, Olaf Scholz, apresentaram na semana passada uma proposta nesse sentido aos principais líderes da grande coalizão de Governo.

A idéia é abrir o mercado de trabalho a graduados universitários procedentes de países que não fazem parte da União Européia (UE).

Com isso, a Alemanha quer se fortalecer na concorrência com outros países para recrutar pessoal especializado.

Entre as medidas concretas está a possibilidade de os estrangeiros que se encontram na Alemanha sob o status de "tolerados" receberem uma permissão de residência ilimitada se trabalharam no país por dois anos em um emprego ligado a sua profissão.

Por outro lado, a medida quer manter até 2011 as restrições de acesso ao mercado de trabalho alemão a trabalhadores procedentes dos novos Estados-membros da UE como Bulgária e Romênia.

O plano deve ser aprovado pelo Conselho de Ministros no dia 16 de julho, e espera-se que possa entrar em vigor no começo do próximo ano. EFE rz/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.