Alemanha pede à UE que proíba alguns negócios com derivativos

BERLIM (Reuters) - A Alemanha pediu à União Europeia que proíba algumas formas de negociações de derivativos financeiros, disse a chanceler Angela Merkel neste sábado. Em um pronunciamento semanal feito pela Internet, Merkel afirmou que sentia que os mercados financeiros estavam realizando uma especulação excessiva, o que poderia ser visto especialmente na postura do mercado apostando contra a Grécia, que enfrenta problemas com sua grande dívida.

Reuters |

"Assim, nós pedimos à Comissão Européia (órgão executivo da UE) para formular propostas para proibir essa especulação com derivativos específicos", afirmou em um vídeo transmitido pela Internet, sem precisar quais eram os derivativos a que se referia.

A Comissão Européia deverá propor em junho controles sobre os movimentos no mercado financeiro. Depois que políticos culparam os especuladores pela piora da situação da Grécia, a questão da reforma da regulação dos serviços financeiros foi para o topo da agenda do bloco.

Merkel foi além e disse que mudanças apenas na Europa, no entanto, não serão suficientes para limitar esses tipos de negociações.

"Nós precisamos de um curso de ação internacional", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG