Alemanha pede a estilistas que não empreguem modelos que vistam menos de 36

Berlim, 18 jul (EFE).- O Ministério de Saúde alemão pediu hoje aos estilistas que apresentaram suas coleções na semana da moda de Berlim nos últimos dias que não contratem modelos excessivamente magras, cujos manequins sejam inferiores a 36, ou que tenham menos de 16 anos.

EFE |

Com o lema "A Vida tem Peso", o Governo alemão lançou uma campanha de conscientização dirigida a costureiros e organizadores da Berlim Fashion Week.

À iniciativa aderiram várias associações do setor, que pedem a rejeição de modelos cujos índices de massa corporal sejam inferiores a 18,5, considerado o mínimo para uma pessoa saudável.

"Pedimos a todos, dentro dos setores da moda e têxtil, para contribuir", afirmou hoje Andreas Deffner, porta-voz do Ministério.

Apesar disso, empresas como a organizadora IGM Fashion negaram responsabilidade na seleção das modelos e insistiram em que essa decisão fica nas mãos dos estilistas, mesmo apoiando as recomendações do Governo alemão.

"Os estilistas que quiserem apresentar suas coleções conosco organizam suas próprias audições e escolhem as modelos", afirmou hoje o porta-voz da IGM Fashion, Zach Eichman.

A casa JOOP! foi criticada hoje pela imprensa alemã pela excessiva magreza das modelos, que, ontem à noite, apresentaram as novas criações da marca para a próxima temporada.

A terceira edição da Berlim Fashion Week começou ontem com quatro dias de desfiles, dos quais participarão 26 marcas de moda. O evento termina no domingo com a coleção idealizada por Vivienne Westwood para a Anglomania. EFE nvm/bm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG