Alemanha negocia com sequestradores, dizem autoridades egípcias

CAIRO - O governo alemão está negociando com os sequestradores de onze turistas estrangeiros e oito cidadãos egípcios para conseguir a libertação deles, disseram hoje fontes oficiais egípcias.

EFE |

Acordo Ortográfico

"O embaixador alemão no Cairo me disse que seu governo continua as negociações com os sequestradores", afirmou o ministro de Turismo egípcio, Zuhair Garana.

Além disso, Garana disse que o embaixador alemão garantiu que Berlim "está realizando os máximos esforços para libertar os reféns tão logo quanto for possível".

O ministro egípcio não esclareceu se o Executivo de seu país intervém nessas conversas.

Os turistas sequestrados são cinco alemães, cinco italianos e um romeno. Também foram capturados oito egípcios, entre guias, motoristas e um agente de segurança, que acompanhavam o grupo quando aconteceu a captura, na sexta-feira, no extremo sudoeste do Egito.

Antes, Garana tinha dito que os seqüestradores pediram um resgate em troca da libertação dos reféns, mas não especificou a quantia solicitada.

Segundo o jornal governamental egípcio "Al-Ahram", os seqüestradores solicitaram US$ 8 milhões, enquanto outros jornais, como os opositores "Al-Wafd" e "Al-Dustour", indicaram que a quantia é de mais de US$ 15 milhões.

Além disso, Garana desmentiu as informações procedentes de alguns meios de comunicação que hoje indicavam que os seqüestradores ameaçaram matar os reféns se tentassem localizá-los com aviões.

As autoridades egípcias acreditam que os reféns foram levados para o Sudão.

Leia mais sobre Egito

    Leia tudo sobre: egito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG