A operação quer coibir atentados contra a ordem vigente, que tentaria violar a ordem constitucional

A Polícia federal alemã iniciou na madrugada desta terça-feira registros maciços coordenados de locais e casas de membros de uma organização de tendência neonazista que mantém contato com detentos da extrema-direita, informaram fontes do Ministério do Interior.

A operação se dirige contra a "Organização de ajuda para reclusos nacional-políticos e seus próximos" (HNG, sigla em alemão), suspeita de atentar contra a ordem vigente e que tentaria violar a ordem constitucional.

Os registros estão acontecendo em diferentes localidades de estados federados como Baden-Württemberg, Renânia do Norte-Vestfália, Renânia-Palatinado, Baixa Saxônia e Berlim. Fundada em 1979, a HNG, que conta com 600 membros, é uma organização que funciona sob direção central e é considerada a maior associação neonazista da Alemanha.

Suas ações, entre outras coisas, pretendem proporcionar a reclusos da extrema-direita assistência de advogados e literatura de extrema direita, assim como contatos postais para manter seu moral em alta, manter sua filiação ao neonazismo e evitar que aceitem ofertas do Estado para abandonar suas fileiras.

A HNG é considerada uma organização importante para a relação entre ultradireitistas alemães e estrangeiros, à qual pertencem militantes de distintas formações, o que faz dela um fator de integração neonazista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.