Alemanha deixará reunião da ONU se Ahmadinejad negar Holocausto

BERLIM (Reuters) - A Alemanha irá se retirar da Assembleia Geral da ONU se o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, negar o Holocausto no discurso que fará na quarta-feira, disse nesta terça-feira o Ministério das Relações Exteriores do país, que pediu às outras nações europeias que façam o mesmo. Vamos nos retirar do recinto se o presidente Ahmadinejad negar o Holocausto ou fizer declarações antissemitas... estamos nos esforçando em busca de uma posição europeia unificada, disse um porta-voz do ministério.

Reuters |

Na semana passada, Ahmadinejad classificou o Holocausto como uma mentira, reafirmando sua posição no momento em que as potências mundiais discutem como lidar com as ambições nucleares do Irã.

Negar o Holocausto é um crime na Alemanha. Na semana passada, o ministro das Relações Exteriores Frank-Walter Steinmeier rechaçou a recente negação de Ahmadinejad e o classificou como uma desgraça para seu país.

(Reportagem de Brian Rohan)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG