Alemanha defende mais sanções contra o Irã

BERLIM (Reuters) - A recusa do Irã em restringir seu programa nuclear, conforme exige a ONU, obriga a comunidade internacional a buscar novas sanções contra o país, disse o governo alemão nesta sexta-feira. O persistente desafio ... às resoluções da ONU e a continuidade por parte de Teerã de uma política nuclear perigosa estão forçando a comunidade internacional a buscar novas sanções abrangentes em Nova York (sede da ONU) contra o regime em Teerã, disse o porta-voz do governo, Ulrich Wilhelm.

Reuters |

Segundo ele, no entanto, a chanceler (primeira-ministra) Angela Merkel continua "estendendo sua mão" para o Irã e buscando uma solução diplomática. "Descartamos uma solução militar", afirmou.

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU) disse na quinta-feira que o Irã pode estar empenhado em desenvolver uma ogiva nuclear, o que corrobora de modo independente as suspeitas ocidentais sobre o programa atômico iraniano.

Um relatório confidencial da agência sugeriu pela primeira vez que a República Islâmica está buscando ativamente a capacidade nuclear bélica. Até então, a AIEA afirmavam apenas que o Irã fez isso no passado.

O Irã insiste no caráter pacífico do seu programa nuclear.

(Reportagem de Dave Graham e Paul Carrel)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG