Alemanha defende ampliação do G8 com a entrada de emergentes

Berlim - O ministro de Exteriores alemão, Frank Walter Steinmeier, disse que indispensável e inevitável ampliar o Grupo dos Oito (G8, os sete países mas industrializados e a Rússia), com a entrada das cinco principais nações emergentes, entre elas o Brasil.

EFE |

    Segundo o ministro alemão, a entrada desses países, que formam atualmente o Grupo dos Cinco (G5), tem como objetivo alcançar uma luta efetiva contra a mudança climática.

    "O G13 será o formato do futuro (...) porque o G8 não pode resolver szinho o problema da mudança climática", disse Steinmeier em entrevista publicada hoje pelo jornal "Frankfurter Rundschau".

    "Devemos ter uma maior participação de países como Brasil, China, Índia, África do Sul e México", assinalou.

    Steinmeier lembrou que os cinco principais países emergentes já participaram das cúpulas do G8 na localidade alemã de Heiligendamm, no ano passado, e na de Toyako, no Japão, esta semana.

    "Acredito que dessas reuniões surja a longo prazo uma espécie de formato G13", comentou.

    Clique na imagem e veja o infográfico sobre o acordo climático do G8

    Líderes do G8 plantam mudas antes de começar a reunião do dia

    Leia mais sobre:  G8

      Leia tudo sobre: g8

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG