Alemanha condena libanês à prisão perpétua por atentados fracassados

Um islamita libanês de 24 anos foi condenado nesta terça-feira na Alemanha à prisão perpétua por ter colocado cargas explosivas em trens regionais que, se tivessem explodido, teriam provocado uma carnificina.

AFP |

A sentença máxima contra Yussef Mohamed al Hajj Dib foi pronunciada por um tribunal de Dusseldorf (oeste). No direito alemão, a condenação à prisão perpétua corresponde de fato a uma pena mínima de 15 anos de prisão.

Os atos examinados remetem "totalmente ao terrorismo" e a única "resposta judicial correta" é aplicar a pena máxima, disse o presidente do tribunal, Ottmar Breidling.

O acusado admitiu ter colocado garrafas de gás nos trens, mas garantiu que as preparou para que não explodissem e com a única intenção de assustar.

Hajj Dib já havia sido condenado pelas mesmas acusações e à mesma pena em julgamento realizado na ausência dele no Líbano.

Jihad Hamad, de 22 anos, suposto cúmplice de Hajj Dib, também foi julgado no Líbano e condenado a 12 anos de prisão em dezembro passado.

Leia mais sobre atentado

    Leia tudo sobre: atentado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG